quinta-feira, 9 de junho de 2011

Prefeitura apóia musical infantil ´Saltimbancos´


Na sexta-feira(17), às 19h, o Teatro Tobias Barreto receberá todo o enquanto e magia de uma das histórias infantis mais conhecidas do mundo. "Os Saltimbancos" é um musical infantil com letras de Sergio Bardotti e música de Luis Enríquez Bacalov, com versão em português de Chico Buarque.

A história é inspirada no conto ´Os músicos de Bremen´ dos irmãos Grimm.  A versão apresentada no Teatro Tobias Barreto é uma superprodução da Petrobras, Ministério Público Estadual e Instituto Canarinhos com direção geral da atriz e bailarina Tetê Nahas "Este não é qualquer espetáculo, mas uma obra especial, por reunir no elenco 110 crianças e adolescentes vulneráveis assistidos por nove casas de acolhimento da capital (CEO, Casa Santa Zita, Oratório de Bebé, Lar Infantil Cristo Redentor, Casa de Acolhimento Caçula Barreto, Lar Meninos de Santo Antonio, Casa de Acolhimento Izabel Abreu, Projeto Esperança e Nova Vida). 

"Estes alunos receberam aulas de teatro, dança e música e agora mostram a sociedade o que sabem, cantando, dançando e atuando, com figurinos e cenários impecáveis", informou a artista referindo-se ao projeto Esperançarte, idealizado pelo Ministério Público Estadual, através do Núcleo de Apoio da Infancia e Juventude (Naia). "Sempre acreditei na arte como forma se envolvimento, de se projetar para a vida como cidadão, de desenvolver talentos e fazer com que estas crianças e adolescentes se sintam envolvidos. Neste projeto, durante este meses, conseguimos muitos avanços, e vamos conseguir mais. Aqui estes jovens que são alijados de diversos direitos, tornam-se protagonistas, não só dos Saltimbancos, mas da vida", informou a coordenadora do Naia, a promotora de Justiça Miriam Tereza Cardoso Machado.

O projeto

O Esperançarte consiste em oferecer, uma vez por semana, oficinas de teatro, dança e música a 110 crianças que moram em nove casas de acolhimento da capital durante 1 ano e meio.  "Este projeto recebe recursos da Petrobrás, age em parceria com várias entidades públicas e lida com atores especiais, que vivem nas casas de acolhimento entre muros e grades, em companhia apenas dos colegas de instituição e dos "cuidadores'. São meninos e meninas cheios de sonhos de liberdade, mas que merecem cuidados, diante da realidade em que vivem ou viveram e diante de um mundo que oferece liberdade de preço fácil com conseqüências caras, a marginalidade, as drogas, bebidas em excesso etc" informou a promotora de Justiça Miriam Tereza Cardoso Machado, coordenadora do Naia, do MPE/SE.

Parceiros

A Fundação Renascer também colaborou com o projeto: "Para a Fundação Renascer manter esta parceria com o Naia em prol da ressocialização dos adolescentes acolhidos, e fazer este trabalho através da arte, é mais uma forte demonstração do compromisso que juntos temos para com a criança e o adolescente socialmente vulnerável. Esperamos que este belo trabalho cresça e se fortaleça e certamente colheremos bons frutos dele", informou a diretora-presidente da Fundação Renascer, Antônia Silva Menezes.

A Fundação Municipal de Cultura e Turismo (Funcaju), vinculada à Prefeitura de Aracaju, cedeu o espaço da Escola Oficina de Artes Valdice Teles para a realização das oficinas. Para Daiana Azevedo, chefe de Seção de Convênios da Funcaju, o projeto garante o lazer e desenvolvimento artístico e cultural das crianças e adolescentes. "Não limitá-los ao perímetro e às atividades de suas instituições é de fundamental importância para elevar a auto-estima e fazê-los pensar em outros horizontes, influenciando suas perspectivas de futuro e fazendo com que eles usufruam do que é de direito", comenta.

A secretária de Cultura do Estado, Eloísa Galdino, também ressalta a parceria: "O Esperançarte é uma iniciativa belíssima, que une cultura e inclusão social, e, por isso, a Secult não poderia ficar de fora. Cedemos o Centro de Criatividade, para os ensaios, e o Teatro Tobias Barreto, para a apresentação do espetáculo, além de ajudar na logística de transporte. Essa é a nossa contribuição para o projeto que leva mais alegria e dignidade às crianças e adolescentes que vivem em casas de acolhimento de Aracaju".



*Texto de Pedro Carregosa, adaptado pela
equipe E-Aju/Secom PMA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário