quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Prefeitura trabalha pelo desenvolvimento de Aracaju

Cidade vem se desenvolvendo a cada dia (Foto: André Moreira)
Os índices de desenvolvimento econômico e social que a cidade de Aracaju vem apresentando nos últimos anos chegam a ser surpreendentes. O impacto das mudanças nas áreas da saúde, educação, saneamento básico e habitação, entre outros fatores, não só é percebido pela população no seu dia a dia, como também demonstra o diferencial de uma gestão municipal preocupada com o bem estar e a qualidade de vida de seu povo.

As transformações pelas quais a cidade tem destacado se refletem nos números. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam a capital sergipana como a cidade nordestina com maior crescimento de renda per capita nos últimos 10 anos, período correspondente às gestões dos prefeitos Marcelo Déda e Edvaldo Nogueira.

Somente no ano de 2009, a nossa cidade alcançou o título de quarta capital do país em geração de emprego e renda, de acordo com dados do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (RJ). A valorização direcionada ao trabalhador também ajuda a colocar Aracaju em destaque entre outros estados.

Ao ser contemplada com o prêmio 'Boas Práticas de Gestão', concedido pelo Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas), em abril do ano passado, a capital sergipana se tornou referência nacional em política de capacitação de trabalhadores públicos no país.

Dignidade

Uma das principais preocupações da PMA é com a política habitacional (Foto: Alejandro Zambrana)  

O atual cenário de desenvolvimento social e econômico de Aracaju não se apresenta à toa. É fruto de uma série de investimentos em políticas públicas que visam à melhoria da qualidade de vida da população. Através de programas e ações voltadas à assistência social, a Prefeitura de Aracaju tem resgatado a dignidade de milhares de famílias que antes padeciam sem habitações salubres e em situações de risco.

Depois de desocupar totalmente o antigo Morro do Avião em 2010, a PMA mais uma vez concretizou um trabalho preventivo ao erradicar todas as ocupações que antes margeavam o Canal Santa Maria. Ao todo, 1.005 famílias que foram removidas do local hoje recomeçam uma vida verdadeiramente digna.

A construção de sete encostas em áreas de risco de Aracaju - incluindo a do bairro América -, o mapeamento de 118 pessoas em situação de rua, a ampliação do número de famílias incluídas no Cadastro Único - alcançando a marca de 4.250 famílias -, e a concessão de auxílio moradia para 57 famílias que estavam abrigadas em galpões alugados pela Prefeitura são algumas das medidas que ajudaram a mudar a vida de milhares de aracajuanos no ano de 2011, oferecendo a eles habitações dignas, oportunidades de renda e mais qualidade de vida. 

Habitação

O desenvolvimento de uma política habitacional inédita na capital sergipana faz parte da receita adotada pela Prefeitura de Aracaju para melhorar a vida da população. Em apenas 10 anos, a administração municipal realizou a entrega de mais de 1.000 unidades habitacionais a famílias que antes viviam em situação de risco, incluindo aquelas que foram retiradas da antiga invasão do Morro do Avião.

Soma-se a isso a entrega de 281 casas no Jardim Santa Maria, pelo Programa Minha Casa Minha Vida e a construção de 410 casas no bairro Lamarão - na região onde localizava-se a ocupação Vitória da Resistência. Com a conclusão de todas as casas previstas pela política habitacional da PMA, o investimento total será superior a R$ 250 milhões e o resultado final será a entrega de cerca de 6 mil residências.

Dessa forma, o ano de 2011 foi marcado pela continuidade de uma significativa transformação realizada pela Prefeitura, mudando não só o cenário da cidade, mas oferecendo também uma nova vida a centenas de cidadãos que antes viviam em barracos insalubres e inseguros.

Obras

Além da construção de novas habitações, uma série de investimentos em outras obras fez de 2011 o ano da transformação e do desenvolvimento em Aracaju. Serviços de terraplanagem, drenagem e pavimentação de 12 ruas no bairro Atalaia, as obras de reurbanização da Orla Pôr do Sol, na Aruana e do calçadão da avenida Beira Mar, além da ampliação e recuperação do canal da Maré do Apicum totalizam mais de R$ 26 milhões em investimentos de melhoria da infraestrutura da cidade.
    
São obras que modificaram completamente o antigo cenário local e ajudam a atrair ainda mais turistas para a cidade da qualidade de vida. Um bom exemplo é a recém-urbanizada Orla da Aruana, na Rodovia José Sarney, que encontra-se atualmente entre os cartões postais mais disputados da cidade, graças aos novos quiosques.

Saúde e educação

A preocupação com as áreas de maior necessidade da população norteou grande parte das ações da Prefeitura de Aracaju em 2011. Sem dúvidas, as ações realizadas nas áreas da saúde e da educação em Aracaju mostram que é possível modificar a realidade de milhares de famílias quando existe o desejo de transformação.

Graças à intensificação das ações de combate à dengue, hoje Aracaju apresenta índice de infestação de 1,6 - o menor registro nos últimos quatro anos. A construção de mais uma Farmácia Popular, no bairro Siqueira Campos, a reabertura da urgência pediátrica do Hospital Santa Isabel e a reforma e revitalização de 11 Unidades Básicas de Saúde (UBS) foram ações fundamentais para somar esforços na busca da solução para os problemas da saúde pública em Aracaju.

A melhoria da qualidade de ensino e a ampliação da oferta de vagas na rede pública também ajudaram a modificar a realidade de muitas famílias em 2011. Através de um investimento de R$ 11 milhões, a Prefeitura de Aracaju conseguiu reformar e ampliar sete escolas. Já a aquisição de 9.664 novos computadores portáteis é um sonho dos professores e alunos da rede municipal de ensino, concretizado através de investimentos públicos.

Mobilidade urbana

Ciclovias por toda a cidade dão mais segurança e mobilidade aos ciclistas (Foto: André Moreira)
E não foi só a estrutura da cidade que recebeu significativas melhorias em 2011. Os hábitos da população estão mais saudáveis, graças aos incentivos da gestão municipal à prática de esportes, à alimentação saudável e à adoção da bicicleta como meio de transporte. A construção de 70 km de ciclovias garantiu a Aracaju o título de capital com a maior rede cicloviária proporcionalmente à população - 570 mil habitantes.

Paralelo à construção e ampliação das ciclovias pela cidade, a realização de campanhas educativas relativas ao uso da bicicleta e ao respeito pelo ciclista por parte dos condutores de veículos tem democratizado o espaço urbano e incentivado a população a adotar hábitos mais saudáveis.


Nenhum comentário:

Postar um comentário