segunda-feira, 4 de abril de 2011

Educação para o trânsito: Chega de acidentes!

Chega de acidentes. Com este tema, a Prefeitura de Aracaju iniciou, na semana passada, mais uma atividade de educação para o trânsito, quando cerca de 70 servidores da SMTT e representantes de diversas entidades aderiram à campanha nacional e foram às ruas chamar a atenção dos condutores.
Fotos: Cleverton Ribeiro

Portando bandeiras, faixas e material informativo, como adesivos para carros e motos, os representantes confirmaram a adesão de Aracaju à campanha nacional ´Chega de Acidentes´. "Essa campanha valoriza a vida, a educação e o respeito, tão carentes nos dias de hoje. Sem contar que ainda resgata o sentido de humanização porque o contato direto com as pessoas é fundamental nesse aspecto", diz o coordenador de processamento de dados da SMTT, Júlio César Menezes.

Para contemplar o método de utilização de pardais, radares, enfim, o método de fiscalização eletrônica, a educação para o trânsito vem no intuito de amadurecer a consciência dos condutores para que trafegue com cautela. A ação visa reduzir o número de acidentes na capital.


Parceria

A iniciativa já celebra algumas parcerias, como é o caso do Samu Municipal, da Liga de Traumas da Universidade Federal de Sergipe e mesmo da imprensa sergipana, que já começou a contribuir para que a campanha tenha visibilidade.

"Eu, particularmente, já entrei em contato com o pessoal da Bicicletada e com algumas entidades de Medicina que lutam pela redução de acidentes". Com esta declaração, o superintendente Antônio Samarone reafirma a preocupação da Prefeitura em multiplicar o número de parceiros, alcançando movimentos de ciclistas que lutam pela cidadania no trânsito e mobilidade sustentável, para que o conceito da campanha seja efetivamente disseminado. “Colocando na rua o movimento, iremos encontrar mais parceiros”, revela.

Ainda segundo Samarone, o momento é de sensibilizar a população quanto à necessidade de respeitar o limite de velocidade das vias mesmo sem equipamentos eletrônicos de fiscalização. “A grande maioria da população clama pela adesão de todos à campanha. O trânsito é feito também pela parte mais vulnerável, que são os pedestres e ciclistas. A gentileza e o respeito são fundamentais para o relacionamento humano”, pontua Samorone.


Números

Segundo estudo do Sistema de Informação de Acidentes de Trânsito (Siatran) da SMTT, realizado em 2010, 7.389 mil veículos se envolveram em acidentes no ano passado, sendo 5.075 mil automóveis, o que compreende 68,68% dos acidentes. Em segundo lugar estão as motocicletas, representando 12,56% do total, com 928 envolvidas em acidentes. No levantamento, caminhonetes e caminhões também aparecem envolvidos nas ocorrências registradas na capital com 440 e 252 veículos, respectivamente. Ônibus equivalem a 4,97% da estatística. Em seguida vem as bicicletas, ciclomotores, caminhonetas, micro-ônibus, reboques, semi-reboques e carroças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário