quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Prefeitura de Aracaju reforça combate ao Tabagismo

Por Agatha Cristie
Secom PMA/E-Aju

Os números do tabagismo no mundo são alarmantes. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o fumo é uma das principais causas de morte evitável, hoje, no planeta. Um terço da população mundial adulta – cerca de 1,3 bilhão de pessoas – fuma: aproximadamente 47% da população masculina e 12% da população feminina fazem uso de produtos derivados do tabaco.

Foto: André Moreira

Nos países em desenvolvimento, os fumantes somam 48% dos homens e 7% das mulheres, enquanto nos desenvolvidos, a participação do sexo feminino mais do que triplica, num total de 42% de homens e 24% de mulheres fumantes. No Brasil, pesquisa realizada recentemente pelo Ministério da Saúde, por meio do Instituto Nacional de Câncer (Inca), indica que 18,8% da população brasileira é fumante (22,7% dos homens e 16% das mulheres)

Preocupada com esse cenário mundial que atinge também a capital sergipana, a Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal de Saúde e em parceria com Instituto Nacional do Câncer (Inca), inaugurou um Centro de Tratamento para os Fumantes, que funciona no Centro de Especialidades Médicas (Cemar) localizado no conjunto Augusto Franco.
No Centro, o usuário é assistido em um período entre seis meses e um ano, contando com apoio e cuidados de uma equipe multidisciplinar composta por assistente social, médico pneumologista, psicólogos e enfermeiro. O tratamento é feito principalmente por participação em um grupo de abordagem cognitivo-comportamental.

No primeiro contato o paciente passa por uma entrevista para avaliar o grau de dependência e definir a melhor indicação de tratamento. Após essa etapa são formados os grupos que incluem entre 12 e 15 pessoas. Nas reuniões em grupo são abordados diversos aspectos do tabagismo, com explicações de como funcionam os mecanismos de dependência, além de serem fornecidas estratégias para o abandono do cigarro.

“Fumar causa dependência química, por isso, é comum que no início do tratamento, usuários também sintam efeitos da abstinência de cigarro como estresse, ansiedade e cansaço físico. O tratamento será integral e trará todas alternativas para vencer as dificuldades. Sem dúvidas, as informações em saúde e a possibilidade de trocar experiências nos grupos de convivência farão à diferença”, explica a médica pneumologista Ana Paula.

Dra. Ana Paula, pneumologista
 (Fotos: Ascom/SMS)

De acordo com o secretário de Saúde do Município, Sílvio Santos, nos últimos meses, a Secretaria Municipal de Saúde tem capacitado os profissionais para atender casos de tabagismo. E, para o primeiro trimestre de 2012, está prevista a inauguração de mais dois Centros de Tratamento para o Fumante.

Profissionais de saúde recebem capacitação
para tratamento de fumantes

O tratamento é gratuito, e o serviço funcionará de segunda a sexta-feira, a partir das 14h, no Cemar Augusto Franco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário