sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Antiga Alfândega vira Centro Cultural

O novo centro cultural será um espaço contemporâneo destinado a apresentações e manifestações culturais das mais diversas formas, como música, cinema, teatro e exposições de arte. A cidade de Aracaju, tem se destacado cada vez mais no cenário cultural por investir em espaços que valorizam e resgatam as origens culturais da capital.
Fotos: Ascom/Emurb

A Prefeitura de Aracaju, por meio da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), vem transformando o antigo prédio da Alfândega, localizado na praça General Valadão, no centro da cidade, em um novo Centro Cultural, que irá levar não só para os aracajuanos, em especial para os turistas, um espaço para celebração das manifestações artísticas locais.


Estão sendo investidos na reforma R$ 2,8 milhões no espaço, que contará com: cinema, teatro, cybercafé, cafeteria, salas de exposição permanente e temporária, livraria, oficina educativa, salas de montagem, som e edição audiovisual. O projeto faz parte do Programa Integrado de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Social e está sendo realizado de acordo com a legislação brasileira de valorização patrimonial e cultural.

Andamento

Esta semana, cerca de 40 profissionais trabalham na finalização do reboco de fachada, na colocação do forro de madeira, na instalação elétrica e no tratamento acústico do teatro. Já em relação à restauração, estão sendo recuperados os adornos das fachadas, a finalização da reconstituição do reboco das fachadas e a reparação da superfície dos rebocos internos dos regastes das pinturas parietais.


História

Considerado um dos prédios mais antigos da cidade, a Alfândega foi construída na segunda metade do século XIX. Depois de alguns anos, já na metade do século XX, o prédio passou a ser à Receita Federal, sendo desativada no final do mesmo século. Em 2003, o Governo do Estado tombou através do decreto lei nº 21.765, sendo o edifício transferido da União para a Prefeitura dois anos depois.

De acordo com o presidente da Emurb, o engenheiro Osvaldo Nascimento, a obra vai revitalizar o centro comercial da cidade. "Com a inauguração, o centro da capital estará revitalizado com um equipamento urbano que vai democratizar o acesso à cultura sergipana. A expectativa é de que o espaço se torne também um novo ponto turístico", declara o engenheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário